Os 7 Desperdícios do Lean: Como Otimizar Recursos

As 7 formas de desperdício é um conceito que é uma parte integral da gestão Lean. Descubra o que está custando dinheiro e recursos e como eliminá-lo.

Introduction

A eliminação de atividades de desperdício é um dos pré-requisitos mais importantes para a construção de uma empresa de sucesso. Este conceito é uma parte integral do pensamento Lean e o ajuda a aumentar a lucratividade.

A ideia de eliminar desperdícios foi originada pela Sistema Toyota de Produção. Taiichi Ohno, que e considerado como um dos fundadores da produção Lean, dedicou sua carreira para estabelecer processos de trabalho sólidos e eficientes.

Durante esta jornada, Ohno descreveu três grandes bloqueios que podem influenciar os processos de trabalho de uma empresa negativamente: Muda (atividades de desperdício), Muri (sobrecarga) e Mura (desigualdade).

Com base em suas observações e análises aprofundadas, ele categorizou 7 tipos de desperdício (7 Mudas), que mais tarde se tornaram uma prática popular para a redução de custo e otimização de recursos.

muda mura muri

O que é Muda/Desperdício no Lean?

No Lean, desperdício é qualquer atividade que consume recursos, mas não traz valor para o consumidor final. 

Na realidade, as atividades que criam, de fato, valor para o consumidor, são uma pequena porção de todo o processo de trabalho. É por isso que empresas devem focar, o máximo possível, na redução de atividades que geram desperdício. Com isso, elas poderão identificar oportunidades significativas para melhorar seu desempenho geral.

Não se engane. Nem todas as atividades de desperdício podem ser eliminadas do seu processo de trabalho. Algumas delas são uma necessidade.

Por exemplo, o teste de um software não é uma atividade pela qual seus consumidores estão dispostos a pagar. No entanto, sem isso, você pode acabar entregando um produto de baixa qualidade que terá um impacto negativo no seu desempenho econômico. Portanto, há dois tipos principais de desperdício: 

Desperdício necessário – aquilo que não agrega valor, mas é necessário para a qualidade do processo. Tais atividades podem ser testes, planejamentos, relatórios, etc. 

Desperdício puro – aquilo que não agrega valor e é desnecessário. Qualquer coisa que não agrega valor e pode ser removida imediatamente do processo. Qualquer forma de espera pode ser descrita como desperdício puro.

Depois de clarificarmos o que é desperdício no Lean, vamos explorar os sete desperdícios com mais detalhes.

Os 7 Desperdícios do Lean

A eliminação de atividades de desperdício é crucial para o sucesso da sua empresa. Elas podem diminuir a lucratividade, aumentar os custos do consumidor, baixar a qualidade e até mesmo a satisfação dos funcionários. Por esta razão, você precisa identificar as atividades que não agregam valor e tentar melhorar o processo onde elas aparecem ou, até mesmo, eliminá-lo.

7 wastes of lean

A teoria Lean descreve 7 áreas principais onde você pode identificar atividades de Muda, mais conhecidas como os sete desperdícios do Lean.

  1. Transporte

  2. Este tipo de desperdício ocorre quando você move recursos (materiais) e a movimentação não agrega valor ao produto. Movimentação excessiva de materiais pode ser cara para o seu negócio e causar danos à qualidade. Frequentemente, o transporte pode forçá-lo a pagar taxas extras por tempo, espaço e maquinário.

  3. Inventário

  4. Inventário excessivo é frequentemente o resultado de uma empresa que possui estoques “just in case”. Em tais casos, as empresas aumentam seu estoque para suprir uma demanda inesperada, se proteger de atrasos na produção, baixa qualidade ou de outros problemas. No entanto, esses inventários excessivos, frequentemente, não estão de acordo com as necessidades dos consumidores e não agregam valor. Eles só aumentam a armazenagem e os custos de depreciação.

  5. Movimentação

  6. Este tipo de atividade de desperdício inclui movimentações de funcionários (ou maquinário) que são complicados e desnecessários. Eles podem causar danos, aumentar o tempo de produção e mais. Em outras palavras, faça o que for necessário para ter um processo onde os funcionários fazem o mínimo possível para terminar um trabalho.

  7. Espera

  8. Este é, provavelmente, o desperdício mais fácil de ser reconhecido. Sempre que bens ou tarefas não são movidos, o desperdício de espera ocorre. Ele é facilmente identificável, porque o tempo perdido é a coisa mais óbvia que você pode detectar. Por exemplo, bens esperando para serem entregues,  equipamento esperando por reparos ou um documento que aguarda pela aprovação dos executivos.

  9. Produção excessiva

  10. Ao ter em mente de que o desperdício é qualquer coisa pela qual o consumidor não está disposto a pagar, é fácil reconhecer como a produção excessiva é um Muda. A produção que excede a demanda do consumidor, que leva a custos adicionais. Na verdade, a produção excessiva desencadeia os outros 6 tipos de desperdício. A razão para isso é que os produtos ou tarefas excessivas exigem transporte adicional, movimentação excessiva, mais tempo de espera, e assim por diante. Além disso, se um defeito aparecer durante a produção excessiva, isso significa que seu time deverá retrabalhar mais unidades.

  11. Processamento excessivo

  12. Este é o tipo de desperdício geralmente reflete o trabalho que não agrega valor ou que traz mais valor do que é exigido. Tais coisas podem ser desde a adição de recursos extras até um certo produto que ninguém usará, mas eles aumentam os custos do seu negócio. Por exemplo, se o fabricante de um carro decide colocar uma TV no porta-malas de um veículo, provavelmente ninguém irá usá-la ou verá valor nisso. Além disso, haverá um custo de recursos e isso aumentará o preço final do produto por algo que os consumidores não estão dispostos a pagar.

  13. Defeitos

Os defeitos podem causar retrabalho ou pior, eles podem fazer com que o time comece do zero. Geralmente, o trabalho defeituoso deve voltar à produção, o que custa mais tempo. Além disso, em alguns casos, uma área de retrabalho é exigida, o que gera o uso adicional de mão-de-obra e ferramentas. 

Como você pode ver, os 7 tipos de desperdícios são tóxicos para o seu negócio. No entanto, você pode vê-los como uma oportunidade para melhorar seu processo de trabalho e, mais importante, para otimizar recursos. As 7 formas de desperdícios podem ter aspectos diferentes, dependendo do tipo do negócio.

Vamos explorar alguns exemplos da vida real dos sete Mudas. 

Os 7 Tipos de Desperdício em Ambientes Diferentes

A identificação de atividades de desperdício é algo que deve começar no topo da empresa. Geralmente a alta gerência possui uma visão mais ampla de todos os processos. Nesta linha de pensamento, nós podemos dizer que eles gerenciam um portfólio de diferentes atividades, áreas funcionais e projetos, e é a sua obrigação melhorar os processos e espalhar uma cultura de melhoria contínua.

No entanto, atividades de desperdício podem variar de acordo com o negócio. Nos exemplos a seguir, você verá como os tipos de desperdício podem variar para as várias áreas funcionais.

just in time manufacturing Toyota

7 Desperdícios na Produção

  • Transporte – na produção isso pode significar a movimentação de partes e materiais de um lugar para o outro
  • Inventário – produtos ou partes não entregues. Estoque excessivo com equipamentos que podem ser necessários no futuro
  • Movimentação – movimentação desnecessária de funcionários e maquinário
  • Espera – espera pela entrega de bens
  • Produção excessiva – muitos itens produzidos, “just in case”
  • Processamento excessivo – muito tempo gasto em uma certa tarefa. Adição de um recurso que não agrega valor
  • Defeitos – partes quebradas ou defeituosas que precisam ser retrabalhadas

7 Desperdícios no Desenvolvimento de Software

  • Transporte – alternância frequente entre tarefas, interrupções constantes de colegas
  • Inventário – Código ou recurso não entregue
  • Movimentação – reuniões desnecessárias ou esforços extra para encontrar informações
  • Espera – espera pela conclusão de teste, espera pela revisão de código, entre outros
  • Produção excessiva – produção de recursos que ninguém usará
  • Processamento excessivo – algoritmos complexos e desnecessários para resolver problemas simples
  • Defeitos – bugs

7 Desperdícios em Marketing

  • Transporte – alternância de tarefas, interrupções, funil longo de marketing desnecessário
  • Inventário – campanhas de marketing prontos que não são lançadas. Ferramentas licenciadas que ninguém usa
  • Movimentação – reuniões desnecessárias, esforços extra para encontrar informações, participação em eventos sem agenda clara
  • Espera – espera pela aprovação da alta gerência
  • Produção excessiva – desempenho de várias atividades de marketing diferentes, sem uma visão ou estratégia clara
  • Processamento excessivo – criação de inúmeros relatórios de marketing manualmente, quanto eles podem ser automatizados
  • Defeitos – comunicação errada da marca, materiais com erro na marca

7 Desperdícios na Gestão de Projetos

  • Transporte – alternância de tarefas, interrupções, funil longo de marketing desnecessário
  • Inventário – compra de ferramentas online que o time raramente usa, materiais de escritório em excesso
  • Movimentação – má estruturação do espaço de trabalho e falta de caminhos organizacionais, muitas reuniões, esforço extra para encontrar informações, e assim por diante
  • Espera – espera pela aprovação da alta gerência
  • Produção excessiva – preenchimento desnecessário de uma grande quantia de documentos
  • Processamento excessivo – vários níveis de aprovação para pequenas tarefas
  • Defeitos – coleta incorreta de dados
project meeting

Esta é uma lista infinita e os 7 desperdícios do Lean serão diferentes de um negócio para outro. Em algumas teorias, você pode até mesmo encontrar mais tipos de Muda, além dos sete iniciais. O importante é começar a explorar todos os processos da sua empresa e tentar eliminar o maior número possível de atividades de desperdício. Após isso, faça o que for preciso para eliminar tudo que pode atrasar seu tempo de ciclo, prejudicar a qualidade, custar recursos adicionais ou diminuir a lucratividade.

Ferramentas que Você Pode Usar para Lidar com os Sete Desperdícios

Há diferentes ferramentas no Lean que você pode usar para identificar e eliminar atividades de desperdício. Elas o guiarão pelo processo de trabalho que você deseja examinar e mostrarão os pontos fracos.

Provavelmente, a ferramenta mais adequada para a identificação de um Muda é o Gemba walk. É uma técnica que dá a oportunidade de ver onde o trabalho real ocorre. Desta maneira, você pode observar diferentes processos em ação e ver onde estão as atividades de desperdício.

a3 report
Exemplo de um relatório A3

Outras ferramentas que você pode usar são os 5 porquês e o relatório A3. Inicialmente, ambas as ferramentas são usadas para analisar as causas e solucionar os problemas. No entanto, elas são mais úteis na localização de desperdícios. A primeira é um método simples que inclui uma sequência de perguntas com “por que” e a segunda é um processo um pouco mais complicado que encoraja o compartilhamento de conhecimento organizacional. Ambas o ajudarão a examiner qualquer processo, grande ou pequeno,  e descobrir onde desperdícios podem ser eliminados ou reduzidos.

Resumindo

Os sete desperdícios, ou Muda, é um conceito-chave na gestão Lean.

  • A identificação das 7 formas de desperdício o ajudará a otimizar recursos e aumentar a lucratividade.
  • Também o ajudará a encontrar as partes exatas do processo de trabalho que precisam ser melhoradas.
  • Permitirá que você veja se uma atividade é um desperdício puro ou necessário.

A seguir