O que é Valor no Lean?

O objetivo central do Lean é criar mais valor para os consumidores ao mesmo tempo que otimiza recursos. Parece simples, mas é muito efetivo.

Introduction

As empresas reconhecem que para alcançar e sustentar uma vantagem competitiva, elas devem estar focadas no consumidor. É por isso que muitas organizações adotam o Lean.

O pensamento Lean começa com uma coisa simples: identificação de valor. Isto o ajudará a entender com o que seus consumidores gastariam dinheiro.

Respectivamente, sua organização será capaz de construir uma cadeia de valor onde você pode identificar atividades de desperdício e removê-las do seu fluxo de trabalho. Ao fazer isso, você será capaz de entregar o valor que os consumidores esperam e otimizar sua lucratividade.

Valor no Lean é Definido pelo Consumidor

A gestão Lean é uma filosofia que ganhou grande popularidade em várias indústrias, por causa do seu impacto positivo no desempenho geral da empresa.

Ela apoia organizações em vários aspectos como: redução de custos, otimização de processos, aumento de qualidade, etc. No entanto, o que realmente torna o Lean efetivo é o foco no valor.

O que é valor em Lean?

Em termos de Lean, valor deve sempre ser considerado a partir da perspectiva do consumidor. No fim, não importa se você teve uma ótima ideia, se o consumidor não vê o valor e não está pronto para pagar por essa ideia.

In Lean, value can be summarized as everything that your customer is willing to pay for

É importante lembrar que os consumidores apreciam o valor em sua totalidade, não entregue parte por parte. É complicado, mas se você não prestar atenção a isso, poderá acabar com muitos clientes descontentes e um baixo valor de marca.

Aqui está um exemplo. Imagine que você compra um laptop. Você recebe o computador e quando tenta ligá-lo, percebe que ele não possui um sistema operacional. Então você precisa primeiro comprar o sistema e depois instalá-lo.

Vamos supor que você não tenha o conhecimento sobre como fazê-lo. Isto significa que você precisa encontrar um especialista para que seu laptop funcione.

Ambos custam dinheiro e tempo. No final, você terá um laptop funcional após uma semana (se tiver sorte) e provavelmente nunca mais comprará um dispositivo desta empresa.

Este exemplo fornece uma perspectiva diferente sobre valor. Você não precisa só de um laptop. Você precisa de um laptop que funcione imediatamente, para que você possa trabalhar, jogar vídeo games, tocar músicas, e mais.

No final, valor é aquilo que o consumidor realmente quer, junto com o preço que estão dispostos a pagar. Após desvendar isso, você poderá mapear seu processo de trabalho e focar no reconhecimento de atividades que agregam valor e atividades que geram desperdício.

Depois, faça o que for preciso para maximizar a primeira e minimizar a segunda, para que você preencha as expectativas dos seus consumidores.

Identifique Atividades de Desperdício e Onde o Valor é Agregado

Quando tiver seu processo mapeado, você será capaz de reconhecer quais atividades agregam valor ao produto final e quais geram desperdícios.

Taiichi Ohno, que é considerado o principal arquiteto do Sistema Toyota de Produção, devotou sua carreira à eliminação de desperdício (Muda) dos processos de produção.

Ele provavelmente percebeu que esta era a maneira correta de gerar valor para o consumidor. Ohno foi capaz de identificar várias atividades em diferentes processos de trabalho, que podem ser removidas.

Respectivamente, sua remoção poderia melhorar o desempenho econômico geral da empresa. Sua dedicação permitiu que ele identificasse e descrevesse os sete tipos de desperdício:

  • Transporte
  • Inventário
  • Movimentação
  • Espera
  • Produção exagerada
  • Processamento exagerado
  • Defeitos

Você pode facilmente lembrar delas como TIMEPPD.

Na tabela a seguir, você pode obter um melhor entendimento de como esses sete tipos de desperdício podem ser visualizados e aplicados aos processos de produção na fabricação, desenvolvimento de software e marketing.

Desperdício Produção Desenvolvimento de Software Marketing
Transporte Movimentação de partes e materiais de um lugar para outro Alternância de tarefas, interrupções Alternância de tarefas, interrupções, funil de marketing longo desnecessário
Inventário Produtos ou partes não entregues Código não entregue. Recursos não entregues Campanhas de marketing prontas que não são lançadas
Movimentação Movimentação desnecessário de funcionários Reuniões desnecessárias, esforço extra para encontrar informações Reuniões desnecessárias, esforço extra para encontrar informações, participação em eventos sem agenda clara
Espera Espera Espera Espera (frequentemente relacionada à falta de flexibilidade da hierarquia)
Produção exagerada Muitas partes Recursos que ninguém utiliza Desempenho de muitas atividades de marketing diferentes sem ter uma visão ou estratégia clara
Processamento exagerado Muito tempo gasto emu ma certa tarefa Algoritmos complexos desnecessário para resolver problemas simples Geração de inúmeros relatórios de marketing manualmente, sendo que poderiam ser automatizados
Defeitos Partes quebradas Bugs Comunicação errada da marca

Isto é só uma amostra do que atividades de desperdício podem significar em diferentes áreas. Empresas conhecem bem seus processos, então é melhor tomar um tempo para examinar seu fluxo de trabalho.

No entanto, também é importante diferenciar desperdícios necessários dos desperdícios puros. Por exemplo, o teste de um software é uma atividade que não agrega valor, mas é literalmente impossível produzir um software sem testá-lo (pelo menos se você não quiser ir à falência em segundos).

Imagine que você tem que comprar um carro autônomo (sem motorista) onde o software não foi testado. Você provavelmente irá preferir andar a pé ou de bicicleta.

Então, lembre-se da seguinte lista de atividades que você pode ter em termos de Lean:

  • Desperdício puro – qualquer atividade que não agrega valor e prejudica a eficiência. Geralmente, a espera é o tipo mais comum de desperdícios puro.
  • Desperdício necessário – atividades que nossos consumidores não estão interessadas em pagar por elas, mas são exigidas para maximizar o valor do produto final. Tais atividades podem ser testes, planejamento, etc.
  • Valor – a definição de valor no Lean é tudo aquilo pelo qual o consumidor está disposto a pagar.

Se você olhar à sua volta, provavelmente notará várias atividades de desperdício no seu processo de trabalho. Várias reuniões onde nenhuma decisão é tomada, vários pedidos (reclamações) de consumidores que estão aguardando a aprovação do seu gerente, entre outros.

No final, os consumidores não se importam com as suas atividades de desperdício. A única coisa que eles se importam é com o valor que você pode oferecê-los. Então, é melhor que você inspecione seus processos e tente eliminar ao máximo os desperdícios.

No entanto, algumas vezes, até mesmo os consumidores não conseguem definir o valor na sua totalidade. Nestes casos, os mais progressivos são bem-sucedidos e se destacam entre a multidão, agregando valor que ninguém tinha visto antes.

Porque, às vezes, as pessoas não sabem que precisam de algo até verem isso. Lembre-se que ninguém sabia o que era um computador ou smartphone.

Ferramentas Lean para a Identificação de Valor e Desperdício

Há várias ferramentas diferentes que você pode usar para melhorar seus processos de trabalho. Cada uma delas pode ajudá-lo a encontrar valor e detectar desperdício.

5 porquês – uma simples técnica para a resolução de problemas. Ela pode ajudá-lo a encontrar a raiz de qualquer problema e identificar boas oportunidades de melhoria.

A3 de solução de problemas – um modelo que também o ajuda a encontrar as causas no seu fluxo de trabalho. Ele encoraja a colaboração e o compartilhamento do conhecimento organizacional que frequentemente ajuda a identificar as atividades que agregam valor e as que geram desperdício.

Gemba walk – uma técnica que oferece à alta gerência uma oportunidade de visualizar onde o trabalho real acontece. Uma oportunidade excelente para construir relações estáveis com aqueles que fazem o trabalho real e ver onde o valor é criado.

Resumindo

O pensamento Lean começa com valor. Ele permite que você entenda o que os consumidores estão prontos para pagar por algo, para que sua empresa possa:

  • Identificar atividades que agregam valor e as que não agregam.
  • Detectar e eliminar atividades de desperdício puro e de desperdício necessário.
  • Focar na otimização de processos e lucratividade.

A seguir